cheers-839865_1920

Desmistificando a temperatura da cerveja

“Garçom, me dá aquela caneca zero grau, por favor!”

Pois é. Estamos culturalmente acostumados a beber cervejas estupidamente geladas, não importando tipo, estilo ou teor alcoólico. Este é um pré-requisito que levamos muito a sério e, se ela estiver menos do que ultra gelada, descartamos e pedimos uma nova para manter a “qualidade”.

Por outro lado, também nos acostumamos com a informação de que os europeus tomam cerveja quente, fazendo-nos levantar as mais diversas, e loucas, teorias. Porém, entretanto, todavia, a verdade é que: eles não tomam quentes, mas também não são estupidamente geladas como estamos acostumados.

A cerveja, independentemente da temperatura, não fica ruim. No entanto, tomando um pouco mais quente do que zero grau – que é a temperatura que nós, brasileiros, estamos acostumados -, você sente o real sabor dela.

As papilas gustativas não funcionam bem quando a temperatura é perto de zero grau e assim qualquer coisa que você beber parecerá refrescante, é simplesmente um líquido gelado. Experimente tomar um chá que você acha muito ruim super gelado, verá como é diferente.

Na realidade, cada cerveja possui uma temperatura ideal para ser ingerida. Sabemos o quanto é difícil fazer essa medição, tanto em casa, quanto em bares e restaurantes que não são especialistas em cervejas, mas vale a experiência de fazer uma pesquisa mais ampla na internet e descobrir a temperatura ideal da cerveja que você está prestes a beber.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *